Versão do Linux Mint baseada no Debian Testing

Versão do Linux Mint baseada no Debian Testing

O Linux Mint tem um público bastante ativo e fiel, especialmente usuários que querem um sistema funcional sem frescuras, com codecs e programas considerados “proibidos” por outras grandes distribuições (por motivos de licenciamento, mas enfim…). Usuários mais experientes normalmente criticam o sistema pela sua base, o Ubuntu, que apesar de ser muito bom e levar o Linux para vários lares comuns e para iniciantes, ainda tem lá seus probleminhas crônicos, que afastam usuários mais avançados.

Um dos pontos negativos do Ubuntu é o sistema de nova versão a cada seis meses, sem um sistema de atualização tão confiável, que seja livre de problemas. Talvez com o Mint isso deixe de acontecer em futuras versões, pois parece que há a intenção de abandonar o Ubuntu e ir para a base dele: o Debian.

Já se discutiu isso há algum tempo, mas o Mint continua sendo baseado no Ubuntu. Todavia, lançaram uma versão extra com base no Debian Testing, que será atualizada na forma de rolling release, sendo utilizável por mais tempo.

Como se espera, o Mint baseado no Debian deve ser mais leve, ou seja, deverá rodar mais rápido em várias configurações. Muitos sabem que o Ubuntu é um grande comilão de recursos, basta tentar rodá-lo num computador ou notebook mais antigo para sentir na pele. Apesar de o Mint ter seus grandes diferenciais (não é uma simples customização do Ubuntu, como o SuperOS) toda a base continua sendo a do Ubuntu, de forma que os requisitos de hardware para rodá-lo sem lentidão sejam quase os mesmos. Isso não é tão perceptível em PCs de poucos anos para cá, de forma que não há problema nenhum em usar o Ubuntu, mas é fato que o consumo de recursos do Debian é menor.

O LMDE (Linux Mint Debian Edition) vem com a base do Debian Testing num sistema live, com um novo instalador. Ele promete oferecer mais controle sobre o sistema, sem divergências com alterações do upstream (isso no anúncio parece uma crítica ao que a Canonical faz com o Gnome, mas que seja, a liberdade está aí).

Por enquanto o LMDE virá apenas com Gnome, num liveDVD de 32-bit. A idéia é que o visual seja quase idêntico (ou próximo disso) ao do Mint tradicional.

Futuramente, “quem sabe”, existirão versões com KDE e outros ambientes, dependendo da aceitação do público. Aceitação essa que parece grande, pelo tanto de comentários positivos no post do anúncio.

O download, para quem já quiser tocar no sistema:

http://www.linuxmint.com/edition.php?id=66

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X