Adaptando o Debian para o desktop

Esses procedimentos a seguir são perfeitamente passíveis de serem efetuados a partir de interfaces gráficas somente. Contudo, para deixar a dica focar no que realmente interessa e se tornar mais prática, por enquanto optei por centrar na linha de comando. Nesta dica, me baseei no ambiente gráfico Gnome (contudo, pode ser usado em qualquer ambiente – somente trocando o editor Gedit pelo de sua preferência).

Comece abrindo o arquivo /etc/apt/sources.list como root, abrindo um terminal e rodando:

$ su
[senha]
# gedit /etc/apt/sources.list

Abrindo o arquivo, você verá as linhas do repositórios, que terão como categoria (a última palavra) provavelmente somente “main“, como no exemplo:

deb http://ftp.br.debian.org/debian/ lenny main
deb http://security.debian.org/ lenny/updates main

Como no exemplo abaixo, adicione também as expressões “contrib” e “non-free, abrindo nosso leque de pacotes disponíveis:

deb http://ftp.br.debian.org/debian/ lenny main contrib non-free
deb http://security.debian.org/ lenny/updates main contrib non-free

Adicione também o Debian Volatile, um novo repositório oficial da equipe do Debian destinado a pacotes que se atualizam com frequência:

deb http://volatile.debian.org/debian-volatile lenny/volatile main
deb-src http://volatile.debian.org/debian-volatile lenny/volatile main

Os repositórios Debian não possuem uma série de codecs e outros pacotes multimídia por serem proprietários, ou seja, não terem o código aberto, serem protegidos por copyright e/ou infringirem outras políticas da filosofia Debian. Para isso, ainda com o arquivo /etc/apt/sources.list aberto, vamos adicionar as linhas abaixo, referentes ao repositório “Debian Multimedia”:

deb http://www.debian-multimedia.org lenny main

Seguindo dica deixada por um usuário do fórum GDH, você pode substituir, nas linhas acima, os termos “http://security.debian.org/” por “http://ftp.br.debian.org/debian-security/”, e o “http://www.debian-multimedia.org/” por “http://ftp.br.debian.org/debian-multimedia/”. A vantagem é que são mirrors localizados no Brasil, aumentando um pouco a velocidade de download de pacotes provenientes destes repositórios.

A seguir, salve e feche o arquivo. Ainda no terminal, rode o comando abaixo, para adicionar a chave do repositório:

# wget http://debian-multimedia.org/gpgkey.pub -O – | apt-key add – && apt-get install debian-multimedia-keyring

Depois disso, rode como root o “apt-get update“, para atualizar a lista de pacotes.

Um dos grandes problemas de quem faz trabalhos de escola e faculdade, abre arquivos compartilhados na empresa ou de qualquer outra forma vive abrindo e exportando documentos do Microsoft Office, é a falta de fontes do Windows. Para resolver este problema, rode no terminal, aguardando o download de diversas fontes conhecidas:

# apt-get install msttcorefonts

Ainda dentro do assunto de fontes, você notará que vários programas, dentre eles o Iceweasel, terão fontes feias, tortas e serrilhadas. Resolva este problema rodando o comando abaixo:

# dpkg-reconfigure fontconfig-config

O programa fará algumas perguntas. Responda nesta ordem: Autohinter, Sempre e Não. Para ver as alterações, é necessário reiniciar o X, com um Ctrl+Alt+Backspace – mas por enquanto não faça isso, vamos terminar as configurações.

Um outro problema específico do Iceweasel é que muitas vezes ele fica com fontes dos menus minúsculas demais, pelo menos para mim. Para resolver este problema, abra o navegador, e digite about:config na barra de endereços, procurando pela string:

layout.css.dpi

icone6
Dê dois cliques na string que aparecerá, e altere o valor para “0“. Dê Ok ou Enter e vamos resolver o próximo “problema”.

Ainda dentro do “about:config” do Iceweasel, resolveremos o problema que muita gente enfrente ao acessar serviços como o Gmail e Orkut: “o navegador não é compatível”. Visto que o Iceweasel é um Firefox disfarçado, como ele não pode ser compatível? Simplesmente porque ele se identifica aos sites que você visita como “Iceweasel”. Para alterar isso, procure pela string:

general.useragent.extra.firefox

icone3

O valor dela deve estar com algo como “Iceweasel/3.0.1” ou coisa parecida. Dê dois clique e altere a expressão “Iceweasel” por “Firefox, ficando exemplarmente assim:

Firefox/3.0.1

Dê Ok ou Enter ao alterar, e para ver o efeito dessas alterações simplesmente reinicie o Firefox, ou melhor, o Iceweasel. Ele ficará “normal”:

icone5
Falando em navegadores, vamos resolver outros dois “problemas”: o Flash e o Java. Como muitos já devem saber, são dois plugins extremamente importantes para a navegação hoje em dia.

O Debian já vem com uma versão de código aberto do Flash como padrão, o “Swfdec”, mas ele apesar de ter evoluído muito nos últimos tempos (tanto é que uso ele até hoje), o Swfdec se mostra um pouco incompatível com videos embarcados, vídeos “soltos” e vários conteúdos Flash mais complexos. Para resolver isso, instale o plugin da Adobe, rodando o comando (lembre-se de ter ativado o repositório “Debian Multimedia”!):

# apt-get install flashplayer-mozilla

Logo depois da instalação, selecionaremos o plugin da Adobe como a padrão. Faça isso rodando:

# /usr/sbin/update-alternatives –config flash-mozilla.so

Digite o número que está na linha relacionada ao “flashplayer-mozilla”, dando Enter em seguida, como fiz abaixo:

icone9
Para o Java, instalaremos a versão da Sun. O IcedTea, versão código aberto do Java, ainda tem certas incompatibilidades com sites de bancos e programas como o do Imposto de Renda. Para instalar a suíte de execução e o plugin para o navegador Web, rode:

# apt-get install sun-java6-jre sun-java6-plugin

Após a instalação, assim como fizemos no Flash, selecionaremos esta versão do Java como a padrão. Faça isso rodando:

# /usr/sbin/update-alternatives –config java

Digite o número que está na linha relacionada ao Java 6, dando Enter em seguida, como abaixo:

icone8
Um outro ponto é a falta de codecs multimídia proprietários do Windows, fazendo com que você não abra vários formatos de vídeo. Resolva isso rodando:

# apt-get install w32codecs

Para converter entre formatos de arquivos de áudio, um conversor de formatos bastante útil é o SoundConverter (voltado psra o Gnome). Para instalá-lo use:

# apt-get install soundconverter

icone4

E para poder converter músicas para o formato MP3, além de ripar CDs (usando o Sound Juicer, que já vem por padrão no Debian) com o formato, instale o pacote necessário:

# apt-get install gstreamer0.10-lame

Para ver DVDs de outras regiões:

# apt-get install libdvdcss2

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X